e fui me perdendo em meio as dúvidas e insertezas

segunda-feira, novembro 20, 2017

   


 Os muros que me rodeiam são tão altos e as paredes tão inflexíveis e impermeáveis aos estímulos de pessoas e do ambiente. Aos olhos alheios pareço tão forte como uma muralha, tão experiente nas questões do coração, mais o que poucos sabem e que esse "frio" coração esconde muitos segredos.
 Anos após anos, a cada decepção sofrida meus sentimentos passaram a se tornar cada vez mais inacessíveis. Guardei meu coração, ou melhor, os pedacinhos que restaram dele na tentativa de que ninguém o tivesse novamente, achando que assim poderia fugir das dores e dos fantasmas que sempre me acompanharam.


  Nunca soube como lidar com despedidas e nunca soube o momento exato de ir embora, tenho aquela mania de tentar manter as pessoas especiais sempre ao meu lado. E assim vou ajeitando as coisas e guardando as decepções apenas pra mim, sempre transparecendo um belo sorriso no rosto.


 Vou desenrolando o emaranhado de problemas e resolvendo um a um, vou desconstruindo as barreiras e as defesas a medida em que as pessoas vão se aproximando apenas para descobrir que nunca as devia ter deixado entrar novamente.

 Esse pobre coração se encontra tão fadigado, e tao desesperançoso mais ainda guarda em seu interior tesouros inalcançados. Aprendi que não são as falsas promessas que fazem surgiu os sentimentos humanos, mais sim, os gestos e palavras sinceras capazes de penetrar o interior de nossas almas, derretendo até o mais frio coração e derrubando os mais altos muros.

You Might Also Like

1 comentários

"Os textos aqui postados são de autoria da blogueira, ao compartilhar ou copiar trechos de publicações, deve-se dar os créditos a quem escreveu ou citar o site de onde o conteúdo foi retirado".