Eu não sei amar...

domingo, janeiro 29, 2017



       Em algum momento de nossas vidas, fomos daquelas pessoas sonhadoras, sonhávamos  com o dia em que se apaixonaríamos a primeira vez, como seria passear de mãos dadas com alguém, de sentir borboletas no estômago ao estar com alguém especial, sonhamos, e isso nos motivava e nos fazia seguir em frente, lutar para que se tornassem realidade.

       E depois de vivenciar algumas decepções amorosas, nos tornamos uma pessoa tão diferente, ao invés de correr em busca do amor, passamos a evita - lo.

Uma nova paixão nos empolgava, nos fazia perder noites de sono pensando na pessoa amada, perdíamos a fome, deixávamos de fazer várias coisas só para passar mais tempo ao lado de quem amávamos, e agora... agora o amor nos assusta. Então passamos a não entregar nossos sentimentos para as pessoas tão facilmente, aprendemos a não demostrar, não dizer, e até esconder aquilo que sentimos com medo de nos frustrar.

       Ouvi uma frase que me comoveu, ela dizia:" esse seu muro pode te proteger do sofrimento, mais também pode te impedir de sentir o amor" e é exatamente o que acontece, nos fechamos tanto para não nos ferir, nos envolvemos em tantas barreiras protetoras na esperança de não nos decepcionar outra vez, que acabamos nos fechando para o mundo a nossa volta e não vendo que nem todas as pessoas irão nos decepcionar, nem todos irão nos abandonar nos momentos difíceis, ainda existem aqueles que segurarão em nossas mãos para nós encorajar a seguir em frente.


        Então se abra para novas experiências, deixe o amor entrar, sorria e conheça pessoas novas, não tenha medo de viver, de ser feliz. E se em algum momento se decepcionar, aprenda com isso, guarde pra si apenas coisas boas, pois a vida é um lugar de aprendizagem onde devemos aprender com nossos erros, mais sem nunca desistir dos nossos sonhos e de lutar para conquistar aquilo que desejamos.




You Might Also Like

4 comentários

"Os textos aqui postados são de autoria da blogueira, ao compartilhar ou copiar trechos de publicações, deve-se dar os créditos a quem escreveu ou citar o site de onde o conteúdo foi retirado".